terça-feira, 16 de junho de 2009

Acetilcolina - Síntese, Degradação e Ações


Síntese
A acetilcolina é uma amina produzida no citoplasma das terminações nervosas. Sua precursora é uma vitamina pertencente ao complexo B, a colina é obtida a partir da alimentação ou da prórpia degradação da acetilcolina por uma enzima específica (acetilcolinesterase), sendo então sequestrada para o interior do neurônio a partir do líquido extracelular.
A colina participará de uma reação de acetilação com Acetil-CoA, por ação da enzima colina acetiltransferase. As terminações nervosas, onde se processam essas sínteses, são ricas em mitocôndrias que disponibilizam o Acetil-CoA necessário para a reação.
Como etapa final da síntese, ocorre a captação da acetilcolina pelas vesículas sinápticas, cujo transportador conta com o gradiente de prótons para dirigir essa coleta.

Colina-acetil-transferase (ChAT)
Acetil CoA + Colina ----------------------------------------> Acetilcolina

Degradação
Para que exerça sua função corretamente, a acetilcolina, bem como os demais neurotransmissores, deve ser removida ou inativada de acordo com as demandas de tempo para cada resposta sináptica específica pretendida. Portanto, atua nesse processo a enzima acetilcolinesterase, que catalisa a hidrólise da acetilcolina, liberando colina no líquido extracelular, que pode ser reaproveitada para os processos se síntese neuronais.
Dessa forma, essa enzima é capaz de modular a intensidade da resposta sináptica, por exemplo, sabe-se, através de métodos biofísicos, que o tempo necessário para a hidrólise da acetilcolina na junção neuromuscular é inferior a 1 milissegundo, uma vez que a remoção imediata é necessária para evitar a difusão lateral e a ativação sequencial dos receptores envolvidos.

Receptores e Ações
Os receptores para a acetilcolina se dividem em duas classes principais: nicotínicos (que ainda se subdividem em neuronais e musculares) e muscarínicos (que apresenta cinco subtipos).
Os receptores nicotínicos musculares são encontrados nas junções neuromusculares. São receptores ionotrópicos e, portanto, a acetilcolina agirá de forma direta, promovendo a abertura de canais iônicos e uma resposta rápida que ocasiona a contração muscular.
Os receptores muscarínicos, por sua vez, são do tipo metabotrópico (ativadores de proteína G e da produção de um segundo mensageiro), e a acetilcolina pode atuar como neurotransmissor inibitório ou excitatório, conforme a região de recepção. Os receptores muscarínicos encontrados no Sistema Nervoso Central e em músculos controlados pela divisão parassimpática do Sistema Nervoso Autônomo promoverão ação indireta da acetilcolina, excitatória, que culmina com potenciais de ação para a contração dos músculos lisos inervados. Aqueles encontrados em regiões determinadas do Sistema Nervoso Central e no coração, promoverão uma ação indireta da acetilcolina para a inibição da célula pós-sináptica, causando hiperpolarização e consequente efeito de diminuição da frequência cardíaca.
Referências:
virtual.unipar.br/courses/FISIOHUMANA/document/MATERIAL_DE_NEURO/NEURO-02.pdf?cidReq=FISIOHUMANA -
Goodman, L. S. & Gilman, A. As bases farmacológicas da terapêutica. 9a edição, 1996.
Postado por Cecília Ramos Fideles.

17 comentários:

  1. O que acontece com a acetilcolina na sinapse excitatória?

    ResponderExcluir
  2. ela se ligará aos receptores colinérgicos nicotínicos permitindo a passagem de sódio. com isso depolarizará a célula provocando um potencial de ação

    ResponderExcluir
  3. pq a própria Ach não é comercializada nem usada terapeuticamete????

    ResponderExcluir
  4. porque ela é muito fácil de ser hidrolisada e seu efeito dura pouco no organismo então fizeram fármacos análogos a acetilcolina acrescentando um N que dificulta a hidrólise e tem o mesmo efeito da acetilcolina porém seu efeito dura mais

    ResponderExcluir
  5. como as mitocondrias disponibilizam exatamente Acetil-coA ? Obg

    ResponderExcluir
  6. Como a Ach reagira com o uso de haxametonio?

    ResponderExcluir
  7. Adorei o blog de vcs!!!!!!!!!!!Estão de PARABÉNS!!!!

    ResponderExcluir
  8. Minha filha tem 7 anos e num exame oftalmologico, o medico pediu um exame de sangue - acetilcolina - que já está pronto (diga-se por passagem, é um exame bem caro), e agora tenho que mostrá-lo ao neurologista. Minha pergunta é: qual a ligação desse exame a visão? o que pode afetar? está ligado a aprendizagem? me respondam por favor, e em uma linguagem para leigos. obrigada. Maria Angelica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Angelica, provavelmente o exame tem ligação com a pressão intraocular, vez que a acetilcolina tem como função, dentre outras, regular a pressão (contração) neuromuscular e, indiretamente, a pressão sanguínea por valvuconstrição. Assim, o exame deve ter mostrado algum dado referente à pressão intraocular, que é um dos diagnósticos por exclusão para glaucoma.

      Excluir
  9. Quais são os possíveis destinos da Ach apos sua Biossíntese?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Acetilcolina será degradada por hidrólise em colina, que poderá ser recaptada e novamente transformada em sua forma acética (para permanecer sobre a barreira hemato-encefálica) e exercer novamente seu destino natural.

      Excluir
  10. Onde estao localizados os receptores muscarinicos?

    ResponderExcluir
  11. Acetilcolina , esta ligada a contrações da face involuntárias? Pode ser excesso devido ansiedade?

    ResponderExcluir
  12. Quais as consequências do aumento de acetilcolina, causado pelo desequilíbrio com a dopamina no Parkinson??

    ResponderExcluir
  13. Qual sua ação no SNC e no SNP ?

    ResponderExcluir
  14. Por que a Ach aumenta a pressão sistólica?

    ResponderExcluir
  15. Blog excelente, gostei muito. Adorei principalmente as referências. Poderiam também explicar o mecanismo da acetilcolina nos receptores muscarinicos, incluindo a adenilciclase, a PKA e a abertura de canais de potássio hiperpolarizando a célula. Muito obrigado.

    ResponderExcluir